A obrigação de estar na vanguarda

Nesta atualidade em que a tecnologia evolui a um ritmo frenético, estar na vanguarda da inovação é um requisito obrigatório. Para trás ficaram os tempos em que a implementação de uma solução demorava anos. Hoje é necessário estar tudo instalado e a produzir, já não em meses, mas em semanas ou dias.

Para responder a esta rapidez, que também afeta o modo em como a sociedade cada vez mais adota a tecnologia na sua vida diária pessoal e profissional, é de extrema importância estar sempre alerta para novas soluções, aplicações e serviços. Não podemos estar na última carruagem, mas sim na carruagem da frente, ou melhor, sentados ao lado do maquinista do comboio.

Para as empresas de consultoria, os integradores, os fornecedores de serviços de TI, a especialização e a inovação devem estar no seu core de negócio. Sem elas, é impossível enfrentar estes novos tempos onde os avanços acontecem a uma velocidade alucinante. E onde cada vez mais é necessário distinguir-se e destacar-se num mercado altamente competitivo.

Como o conseguimos:

– investindo numa equipa qualificada e profissional;

– estabelecendo relações de confiança com os principais fabricantes;

– com especialização em serviços e soluções;

– através de procedimentos de trabalho apoiados em padrões de certificação e normalização;

– conhecendo e partilhando as necessidades dos nossos clientes;

– desenvolvendo novas soluções baseadas na inovação;

– criando novas soluções com fabricantes de nicho;

apoiando o talento através de acordos com instituições, organismos e entidades de âmbito público e privado;

comunicando os nossos marcos e avanços.

E sendo também inconformistas, criativos, pioneiros.

Há dezasseis anos, a Ozona nasceu com a especialização como um dos seus pilares, do esforço de um grupo de empreendedores que queriam ir mais além e não ser um integrador casual.

Hoje, mais do que nunca, continuamos a pensar que a vanguarda e a vontade de alargar os limites estabelecidos dá os seus frutos. Não devemos esperar que as coisas mudem, temos de fazer parte da mudança.

Ana Calmão

Diretora Ozona